Depressões Cotidianas


É sempre aquele mesmo vazio amargo provado outra vez.
Minha mente enegrece, fico sem rumo e sem esperanças.
Só um resultado advindo, a culpa, o receio, o medo...
Tivemos oportunidades, mas agora é hora de lamentar.
Não que se deve fazer o que algo nos obriga
Mas lutar para escapar com sutileza do esquecimento.
Você é a mesma alma triste melancólica.
O segredo não é mais segredo há muito tempo
Mas o procurado não foi ainda encontrado.
Será que o sol ainda surgirá espalhando raios de esperança.
Em minha alma ainda descansa a mórbida noite negríssima.
Não consigo ver minha face ao espelho.
Acompanhado com paradigmas, dogmas e influências
Tudo foi refletido e a escolha foi feita
Você sofre porque você desejou as trevas no coração
E as pessoas que estão ao redor não podem te socorrer
O medo e a desconfiança ainda existem, são reais em meus olhos.
Se minha mente turva e embaçada não condenasse minha vida...
O contraste se perdeu, pode ainda ser real para sempre esta dor.
Não sei se sobreviverei, não sei como passará.
Breve chegar? Outra e habitar? Neste vazio tornando-o mais seco.
Felicidade ainda é passageira
Não me pergunte se sou feliz
Apenas sorria comigo e eu sorrirei com você.

Winston Pepper

Fonte:www.spectrumgothic.com.br

1 comentários:

Marina Melow disse...

Oii Elaine!
Estou vendo que conhece Londres.
Esse lugar maravilhoso que pretendo conhecer um dia. Meu último post foi sobre a minha "ida" á esse lugar.

Gostei do texto, bastante profundo.


Beijos!