A Lua

by Christian Schloe - Gotas de Lua
Que a lua que sorri agora, me conduza para a parte bonita que há em mim. 
E que esta face amorosa possa acolher o meu eu inferior compreensivamente 
para que minha autocrítica não seja mais cruel que o meu arrependimento. 
Que eu não me acomode na culpa, mas aproveite a percepção da minha necessidade 
de evolução e ponha ação em minhas palavras, trabalhando árdua e diariamente 
para ser merecedora do bem-estar, da alegria e do entusiasmo. 
Que a tristeza seja só uma parte do meu dia, nunca a parte mais importante. 
E que eu possa me revigorar com uma simples e preciosa noite de sono: para sonhos novos. Que eu não me enalteça pelo que domino, e nem me diminua pelo que ignoro. 
Que haja em mim sempre o olhar atento dos que estão aptos para crescer 
e prontos para aproveitar o aprendizado. 

Que o meu melhor conselho seja a minha conduta e o meu exemplo.

Desejo paz

Marla Queiroz

Fontes:

2 comentários:

Rô... disse...

oi Minha amiga,

que texto lindo,
adorei,
tem a sensibilidade,
a delicadeza,
e a profundidade na dose certa...

beijinhos

Meu canto

Ivone Boechat (autora)


Eu faço versos
pra espantar
meus sustos,
dores, angústias
e tristezas vãs...
vou caminhando
pra esquecer
o tempo,
e, nesse alento,
vou buscando
as mágoas,
pra apagar as
chagas
e recomeçar.
Sou como lírio
que ilumina o vale escuro,
sou como águias
à procura do infinito,
busco no vento a força
contra o muro,
e, nesse alento,
vou buscando as mágoas
pra apagar as chagas
e recomeçar.
Chuva miúda,
dor pequena,
tarde calma,
luz maior,
partir sem medo,
sem fazer segredo,
voltar sorrindo, se puder voltar,
e, nesse alento, vou buscando as mágoas,
pra apagar as chagas e recomeçar.
Revendo amigos,
conhecendo mundos,
atravessando abismos,
pra poder contar,
vou com as flores
enfeitando estradas,
pra poder na volta te encontrar,
e, nesse alento,
vou buscando as mágoas,
pra apagar as chagas
e recomeçar.

Publicado no meu livro AMANHECER 3ª.Ed Reproarte -RJ 2004