Não basta ser feliz



A dialética dos sentimentos tem suas sutilezas.
Não basta ser feliz, é preciso que isso também lhe
dê prazer. Não basta ser infeliz, é preciso que isso
também faça mal. Sem a aura do prazer, a felicidade
é muito triste. Mas sem a aura do sofrimento, a
infelicidade é muito triste, ela também. Há sempre
um deslocamento do prazer e do desprazer no fato
de se ser feliz ou infeliz. Os discursos hipócritas que
opõem felicidade e infelicidade desconhecem esta
sutileza que as reúne, esta reversibilidade de uma e
outra que faz, no fundo, nossa única felicidade. Temos
ainda a liberdade de usar e abusar da felicidade de
maneira extravagante, e só o que nos tira essa
liberdade nos faz seres verdadeiramente infelizes.


Jean Baudrillard

Fonte:

2 comentários:

stphs disse...

Escutei, por acaso, duas pessoas na faculdade falando sobre esse autor HOJE. hahaha
Coincidências a parte, que coisa linda esse texto. Incrível como aprendemos a viver - ou não - nesse turbilhão de sentimentos que, vez ou outra, embaralha a nossa cabeça e acaba por nos deixar num vácuo triste, solitário e angustiante.
Se nem a infelicidade é plena, como conseguir ser feliz totalmente?

Beijão, Elaine!

Rô... disse...

oi minha amiga,

acho que tudo na vida depende do lado que olhamos,
prefiro direcionar o meu olhar para a direita...rsrs
acredito que é o lado mais bonito!!!

beijinhos