Eu



"Para este {Karênin, o cão}, a hora de acordar era pura alegria: espantava-se ingênua e bobamente de ainda estar vivo e alegrava-se sinceramente com isso. Tereza, ao contrário, acordava a contragosto, com o desejo de prolongar a noite e de não abrir mais os olhos".


trecho do livro A Insustentável Leveza do Ser, de Milan Kundera

Fonte:
www.aquelaquevoa.blogspot.com

3 comentários:

Que reflexão!!!


Adorei.
Mesmo.


Boa noite, Elaine.

Acho que a Tereza deveria agradecer a DEUS por lhe dar a vida e lutar pela sua preservação.

Muito bom amiga, próprio para reflexão.

Beijos e fique com DEUS.

Furtado.

Mirtes disse...

Acho que conheço essa história, humm sei não.

Se Tereza, exagerásse em suas remotas alegrias como faz em suas tritezas, seus problemas perderiam toda sua importância e o amanhecer se tornaria um prazer ao abrir seus olhos....

Bjsssss