A Palavra Mágica


Certa palavra dorme na sombra
de um livro raro.
Como desencantá-la?
É a senha da vida
a senha do mundo.
Vou procurá-la.
Vou procurá-la a vida inteira
no mundo todo.
Se tarda o encontro, se não a encontro,
não desanimo,
procuro sempre.
Procuro sempre, e minha procura
ficará sendo
minha palavra.

Carlos Drummond de Andrade

1 comentários:

Ah, que belíssimo poema!!!

Grande Drummond!

A palavra certa os poetas nunca pensam
achar... mas, sempre acertam em suas
composições. =] Modestia e esplendor.

Um grande abraço e espero sua visita!