Musica Também é Poesia


Corazón Partío (tradução) - Alejandro Sanz


Coração Partido

Tremedeiras neste coração partido...
Tremedeiras neste coração partido...

Você pode ver, que não existem dois sem três,
Que a vida vai e vem e que não se detém
E, o que sei eu?...
Mas minta para mim ainda que seja, me diz que resta algo
Entre nós dois, que em seu quarto
Nunca sai o sol, no existe o tempo nem a dor.

Leve-me se você quiser, a perder, a nenhum destino, sem nenhum por que

Já sei que o coração que não vê
É coração que não sente
O coração que te mente amor
Mas você sabe que no fundo da minha alma
Continua aquela dor por acreditar em você
O que aconteceu com a ilusão e a beleza do que é viver?

Para que me curaste quanto estava ferido
Se hoje me deixa de novo com o coração partido?

Quem vai me entregar suas emoções?
Quem vai me pedir que nunca lhe abandone?
Quem me cobrirá essa noite se fizer frio??
Quem me vai curar o coração partido?
Quem encherá de primaveras este janeiro,
E baixará a lua para que brinquemos?

Diga-me se tu vais, me diz, carinho meu,
Quem me vai curar o coração partido?

Dar somente aquilo que te sobra,
Nunca foi compartir, e sim dar esmola, amor.
Se tu não o sabes, eu te digo.
Depois da tormenta, sempre chega a calmaria.
Mas sei que depois de tí,
Depois de tí não há nada.

Para que me curaste quanto estava ferido
Se hoje me deixa de novo com o coração partido?

Curativos para este coração partido...
Curativos para este coração partido...
Para que me curaste quanto estava ferido
Se hoje me deixa de novo com o coração partido

Alejandro Sanz

4 comentários:

Élida Lima disse...

Esta música é um poema de amor!!!
Linda...

Concordo com você, Elaine!!!
Acabo de adcionar em meu blog, músicas de uma cantora que cantava com Tom Jobim... TIÊ, é seu nome!!!
Pode aguardar... não irá tardar em estourar aos bons ouvidos,amantes de belas palavras...

Beijo Imenso, Elaine!

O Profeta disse...

Este mar de fresco azul
Estas pedras sentinelas constantes
Estas ondas que adormecem nelas
Vieram do mundo em formas navegantes

O amargo das uvas verdes
Cede ao sorriso do astro rei
O doce invade os sentidos
E a ternura impõe a sua lei


Boa semana


Mágico beijo

Ronaldo disse...

Feliz dia do Amigo para você

Boa semana

Ro

Olavo disse...

Tem selo para você lá no blog...
Boa semana
Beijos